Logo Anatomia Patológica

Cabeça e Pescoço

Introdução

A região da cabeça e pescoço inclui sítios importantes de alguns tipos de tumores, como a cavidade oral e vias áreas superiores (nariz, faringe, laringe e seios nasais). A cavidade oral possui funções importantes como a fala, sensibilidade através do paladar, além de ser o local de início da digestão dos alimentos. Os dentes são responsáveis pela trituração dos alimentos, que começam a ser digeridos com as enzimas presentes na saliva, produzida principalmente por três glândulas: parótida, submandibular e sublingual. A língua é responsável pelo paladar através das papilas gustativas, receptores sensitivos capazes de reconhecer o sabor dos alimentos.

As vias áreas superiores incluem nariz, faringe, laringe e outras estruturas relacionadas, como os seios nasais. A função principal destas estruturas é conduzir o ar aquecido e umidificado para os pulmões, onde ocorrem as trocas gasosas.  Além disso, a mucosa nasal possui células olfatórias que captam os estímulos e os enviam ao cérebro. Na faringe, estrutura comum ao aparelho respiratório e digestivo, existe a epiglote, uma espécie de "válvula", que impede que os alimentos sejam direcionados às vias áreas inferiores durante a deglutição. Também é na laringe que se encontram as cordas vocais, responsáveis pela fonação.

A orelha é dividida em externa, média e interna. A orelha externa tem a função de conduzir o som do ambiente para a orelha média, que através de um sistema de pequenos ossos e ligamentos conduz os impulsos relacionados a audição até o cérebro. A orelha interna possui estruturas relacionadas ao equilíbrio.

Tumores malignos de cabeça e pescoço

Os tumores dessa região são, na maioria das vezes, decorrentes de alterações nas células escamosas de revestimento, por isso geralmente são chamados de carcinomas de células escamosas. Esse tipo de câncer é mais comum na cavidade oral e corresponde a 95% dos cânceres de cabeça e pescoço, além de ser o sexto tipo de tumor maligno mais comum no mundo. Lesões múltiplas ou em estágios mais avançados possuem pior prognóstico, o que torna o diagnóstico precoce extremamente importante. Os principais fatores de risco para o desenvolvimento do carcinoma de células escamosas de cabeça e pescoço são o tabagismo, etilismo e a radiação solar (nos casos de câncer de lábio inferior). O quadro clínico inicial consiste no surgimento de lesões pré-cancerosas em forma de placas, de coloração perolada, que evoluem para lesões ulceradas, com posterior formação surgimento de massas neoplásicas. O diagnóstico precoce e a prevenção dos fatores de risco são essenciais para a diminuição da mortalidade e incidência, respectivamente, deste tipo de neoplasia.

Foto ilustrativa do artigo Foto ilustrativa do artigo
Responsável Técnico:
Dr. Mario Rodrigues Montemor Netto
CRM 17340